PARTICIPAÇÃO INTENSA MARCA A 7ª AUDIÊNCIA PÚBLICA DO PLANO SALVADOR 500

28 aug 15

 

Mais de 220 pessoas participaram nesta quarta-feira (26) da 7ª Audiência Pública do Plano Salvador 500, PDDU e Louos, no Centro de Cultura da Câmara de Vereadores. Foram mais de cinco horas de debates em torno do relatório "Salvador hoje e suas tendências" - um dos estudos desenvolvidos pela Prefeitura Municipal para o planejamento da cidade e a revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e da Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo (Louos).


 

Entre os participantes estavam a vereadora Kátia Alves e os vereadores Arnando Lessa, Pedrinho Pepê, Alberto Braga, Sílvio Humberto, Suíca, Geraldo Júnior, Kiki Bispo,Orlando Palhinha, Gilmar Santiago, Luiz Carlos e Joceval Rodrigues. Durante o evento, eles entregaram o documento Análise do Relatório da Fipe Intitulado "Caracterização Atual de Salvador", como contribuição aos estudos desenvolvidos no âmbito do Plano.


 

Participaram também dos debates a promotora do Ministério Público do Estado, Hortênsia Pinho, membros do Conselho Municipal de Salvador, representantes de entidades de classe, associações de moradores, universidades, como o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-BA), Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas do Estado da Bahia (Sinarq), Unibairros, entre outros.


 

Fonte: www.plano500.salvador.ba.gov.br

Tags:
O governador Jaques Wagner, acompanhado do secretário da Casa Civil, Rui Costa, se reuniu com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, ontem, em Brasília, para acertar os últimos detalhes do contrato da Parceria Público-Privada (PPP) responsável pelo Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas.
Sublocação é um assunto que desperta dúvidas entre proprietários e locatários. Sob consentimento expresso, a atividade não é considerada ilegal, mas deve seguir algumas regras estabelecidas pela Lei do Inquilinato (Lei nº 8.245, de 1991). Para que um locatário possa sublocar um quarto dentro de um imóvel residencial ou mesmo a área de um espaço comercial é preciso possuir uma cláusula contratual o
Mesmo com a crise, o setor imobiliário continua crescendo durante os últimos anos. A necessidade por profissionais qualificados na área, à exemplo de engenheiros, designers, arquitetos, e até mesmo advogados especializados, portanto, é constante. Formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e com experiência como consultor em empresas referência no país em projetos de desenvolvimento imobiliá