Uso de dados

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Concordo
CNJ lança o Serviço de Atendimento Eletrônico Compartilhado (SAEC)

CNJ lança o Serviço de Atendimento Eletrônico Compartilhado (SAEC)

18 oct 21

CNJ lança o Serviço de Atendimento Eletrônico Compartilhado (SAEC)

 

Natália de Sá Ribeiro de Barros Barreto

 

A Corregedoria Nacional de Justiça lançou, em 21/09/2021, o Serviço de Atendimento Eletrônico Compartilhado (SAEC), o qual pode ser acessado através da página https://registradores.onr.org.br/. O serviço permite o atendimento virtual dos usuários por todos os cartórios de registro de imóveis pela Internet. 

 

Regulamentada pelo Provimento CNJ n. 89/2019 e implementada pelo Operador Nacional do Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis (ONR), ao qual estão vinculados todos os registros de imóveis do país, a ferramenta possibilita o acompanhamento tanto pelo CNJ quanto pelas Corregedorias Gerais de Justiça dos estados da eficiência das serventias, bem como a realização de inspeções remotas.  

 

A implementação do SAEC faz parte do projeto de efetivação do Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis (SREI). A plataforma, além de auxiliar na realização de correições remotas das serventias, receberá demandas pelos serviços de registro de imóveis, encaminhando-as aos cartórios competentes.   

 

Para a Corregedora Nacional de Justiça, ministra Maria Thereza Rocha de Assis Moura, o SREI universaliza as atividades de registro público imobiliário. Na solenidade de implementação do SAEC, declarou a ministra que “esse projeto, para além da implantação de todo serviço eletrônico, abrange a criação do SAEC e a interligação das unidades de registro de imóveis, sem a centralização de dados e com a instituição da escrituração eletrônica de todos os livros de registro de imóveis”. 

 

Tags:
Quem passa pela Avenida Paralela já se acostumou com o movimento de caminhões, tratores e trabalhadores da construção civil envolvidos nas obras do Complexo Viário Imbuí-Narandiba, que estão em ritmo acelerado. Para desafogar o trânsito, a região ganhará três viadutos interligando o Imbuí, Narandiba, Tancredo Neves, Boca do Rio, Costa Azul, Stiep e outros bairros.
O Governo do Estado, por meio da Polícia Militar, o Ministério Público do Estado (MPE), a Polícia Rodoviária Federal e a Prefeitura de Salvador estabeleceram um protocolo de ações para ordenar manifestações que causem transtorno à mobilidade urbana em vias e rodovias. O plano foi apresentado ontem durante reunião na sede do MPE (foto), no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador.
É importante frisar que a relação legal é sempre do condomínio com o condômino. Por isso, é o condômino (proprietário) quem deve ser acionado judicialmente quando a taxa não for paga – mesmo se for responsabilidade do inquilino arcar com esse custo.